Geralmente os textos do QueroWorkar são explicativos, sempre imparciais e sem muitos rodeios. Colocamos o tema, dizemos o que é e concluímos, não é mesmo? Dessa vez vamos fazer um pouco diferente. Vamos conversar. Eu quero te contar um problema que me assombra diariamente: a Síndrome do Impostor.

O que é?

Quando eu li o primeiro texto sobre essa síndrome, estava passeando pela timeline do LinkedIn e um texto me chamou a atenção. Ao ler me identifiquei logo nas primeiras linhas. Veja aqui uma pequena definição do que é a Síndrome do Impostor.

As pessoas que sofrem este tipo de síndrome, de forma permanente, temporária ou frequente, parecem incapazes de internalizar os seus feitos na vida. Não importando o nível de sucesso alcançado em sua área de estudo ou trabalho, ou quaisquer que sejam as provas externas de suas competências, essas pessoas permanecem convencidas de que não merecem o sucesso alcançado e que de fato são nada menos do que fraudes.

Ao ler essa definição me peguei pensando na minha carreira até aquele momento. Pensei em como, todas as vezes que eu posto uma vaga para vocês e tenho vontade de me candidatar, não acho que tenho competência o suficiente para preencher o que eles estão procurando. E normalmente, quando eu envio o meu currículo, já começam os “fantasmas” na minha cabeça falando: – Você não sabe Java. – Você não sabe usar aquele framework. – Vão te perguntar isso e o que você vai responder? Todas essas “vozes” vão povoando os meus pensamentos  e eu fico dominada por eles acreditando que é verdade.

Essa síndrome te faz acreditar que você não é capaz, e isso se dá porque a medida que vamos estudando, avançando o nosso conhecimento em determinada área, percebemos que, o que sabemos ainda é muito pouco e essa sensação de se sentir um impostor, toma conta do nosso pensamento. Eu li que duas em cada cinco pessoas já se sentiram impostoras alguma vez durante a sua vida. Não é louco pensar que pessoas famosas, colegas de trabalho e chefes têm esses mesmos fantasmas assombrando o seu pensamento?

“A Ciência está sempre errada: nunca resolve um problema sem criar outros dez”. Einstein não discordou: ele usou geometria para ilustrar como a ignorância cresce mais rapidamente do que o conhecimento, dizendo “Enquanto nosso círculo de conhecimento expande, também expande a circunferência de escuridão que o cerca. Aprender, estudar, lançar luz em um campo de pesquisa também revela o quão no escuro continuamos a estar”.

O que falta para mudarmos essa realidade?

Assumir que temos isso já é o primeiro passo para encontrar uma maneira de deixar esse pensamento de lado. Outro ponto importante, é conversar com amigos. Vamos conversar mais sobre o que sentimos e sobre como estamos nos sentindo dentro de nossas equipes de trabalho. Os nossos colegas podem nos ajudar a enxergar as qualidades que talvez estejamos camuflando.

Isso vai resolver todos os problemas? Não, mas pelo menos te dará um pouco mais de segurança para sair da zona de conforto e, por exemplo, não perder uma oportunidade de emprego. Encontrar os seus pontos fortes e focar neles pode ser a chave para ter mais segurança, para encontrar o caminho do seu sucesso profissional.

Vou deixar o vídeo da JoutJout falando um pouco mais sobre a Síndrome também:

Se interessou por esse tema? Quer saber mais sobre a Síndrome do Impostor e como ela pode estar prejudicando a sua carreira? Então fica de olho que em breve estaremos fazendo uma palestra sobre o assunto, aprofundando mais no tema e buscando soluções.

Nenhuma visualização ainda

Tags: , ,