O que fazer durante o período em que estás desempregado?

O Náufrago, filme de Robert Zemeckis, 2000 – Tom Hanks (Chuck Noland), um dedicado funcionário executivo da FedEx, viaja a trabalho para a Malásia e o avião da empresa cai sobre o Oceano Pacífico, durante uma tempestade. Como o único sobrevivente do acidente, Chuck vai parar em uma ilha deserta.

Realmente, quando perdemos o contato com o mundo do trabalho, nos sentimos, um pouco, como o Náufrago…

Então, para não perdermos o rumo da lógica e sanidade, durante esse período de afastamento do mundo corporativo, ilhados numa situação de desemprego, seguem algumas dicas sobre esse dilema em que vivemos atualmente…

Vamos lá…

1. Culpa: Bom, essa é uma questão que precisa ser resolvida e bem entendida por cada pessoa e, por isso, devido à diversidade de situações, não há uma solução única, mas, sim, há um ponto de partida único, que é a conscientização. Devemos, acima de mais nada, nos conscientizar que o Brasil vive a maior e pior crise da sua história e que o desemprego, que a mídia e o governo dizem afetar apenas 12 milhões de pessoas é, certamente, uma mentira…Ela é muito, mas muito maior do que isso. No mínimo o dobro!!     Portanto, parem de se culpar e comecem a entender isso…
Obs.: quase viramos uma Venezuela!!

2. Saúde: É de extrema importância manterem-se ativos fisicamente. A endorfina é um santo remédio contra a depressão. Portanto, caminhadas e esportes são muito bem-vindos. Procurem fazê-los sempre em horários que fariam se estivessem empregados – por 2 motivos: 1. Quando voltarem a trabalhar, poderão continuar fazendo e 2. Você poderá fazer um ótimo network, com possíveis futuros colegas, que só podem ir nesse horário devido ao trabalho deles.

3. Disciplina com horários de dormir e acordar. Não perca o ritmo de gente que está trabalhando, pois isso te fará ficar na depressão. Principalmente se você está acostumado a acordar cedo para trabalhar. Minha sugestão é que continue acordando no mesmo horário, tome seu banho/café da manhã, como sempre fez, e vá fazer um esporte ou então, algo que ocupe, produtivamente, seu tempo. À noite, também, não fique acordado até mais tarde, apenas porque não fez nada durante o dia. Procure manter-se dentro da grade de horário que tinhas. Uma sugestão, na internet, em sites de educação (Coursera, etc) existem cursos de graça e de grande qualidade. Porque não fazer aquele curso sobre lógica, matemática, logística, relacionamento interpessoal ou até línguas, que você sempre quis fazer, mas não tinha tempo?  Inclusive, no final, ainda terás mais um certificado para colocar no seu CV.

4. Programação de mídia: Assistir TV aberta (jornais, novelas e filmes repetidos) e rádio de notícias, só vão te colocar mais para baixo, pois só passam um cenário desastroso sobre exatamente TUDO!   Lembrem-se que a grande mídia mundial vive de notícia ruim, novelas imbecis e filmes velhos e são, na sua grande maioria, COMPLETAMENTE tendenciosos. Esses meios de comunicação são importantes ferramentas para transformar qualquer mindset positivo em negativo. Sugiro não acessarem a TV aberta e nem rádios de notícias e, se quiserem saber as notícias, entrem nos milhares de sites abertos disponíveis pela internet.

5. Rotina: acordar tarde, dormir tarde e fazer coisas de gente que não tem nada para fazer, a cada minuto, te fará ficar mais depressivo. Eu costumava ir, em supermercados, restaurantes e shoppings no horário do almoço, para me misturar com pessoas que estão na “vibe do trabalho” e me sentir parte de alguma coisa produtiva. Ir nesses lugares em horário de trabalho fará você se encontrar com pessoas que estão lá porque não tem nada mais para fazer e isso, infelizmente, te fará ficar triste e se sentindo inútil.

6. Mandar CVs: procure mandar seus CVs e procurar vagas em sites abertos e de graça (LinkedIn e Glassdoor) e sempre nos horários de trabalho, pois, nesses horários, as áreas de RH estão postando as vagas e, possivelmente, estarão conectadas. Outra coisa importante: de forma alguma, caia no conto do “pague para fazer parte do processo seletivo”. Atualmente no Brasil, a quantidade de golpes e falsos anúncios estão se multiplicando muito. Lembre-se de que na crise, até essa indústria (a de vagas), precisa ser criativa para não perder faturamento e, você, é quem vai pagar para eles não perderem o volume de vendas…  Não gastem seu pouco dinheirinho contado em sites e nem falsos coachings para fazer parte de uma seleção para emprego.

7. Falar sobre sua situação. Bom pessoal, nesse momento, em que o Brasil está passando por essa crise, não é vergonha alguma dizer que você está no mercado. Aliás, é de extrema importância que fales abertamente para as pessoas que você está nessa situação, pois, assim, alguém, que você nem imagine, poderá te ajudar. Também, afastará gente que só se aproxima de você por interesse. Nesse momento, você vai conseguir filtrar quem é realmente seu amigo (a).

8. Tenha uma mente positiva. Sei que isso, talvez, soe meio ingênuo e, a depender de cada pessoa e situação, nem seja possível na sua totalidade, mas peço que se esforcem para pensarem sempre positivo. Esse tipo de pensamento atrai gente boa e coisa boa e, são essas coisas e pessoas, que te ajudarão a sair desse momento.

9. No mais, boa sorte e fé, pois esse tsunami vai passar…

Assim como no filme, você se tornará uma nova pessoa quando reentrar no mercado de trabalho, mas a experiência, te fará ficar mais forte e diferente.

Fonte: Davi Fernandes (LinkedIn)

Publicidade

Recent Posts

Publicidade

Parceiros

QueroWorkar

O que é o QueroWorkar?

Dúvidas Frequentes

Anuncie Conosco

Contato

Recrutadores

Publique uma vaga

Nossos Serviços

Login

Candidatos

Buscar Vagas

Cadastrar Currículo


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/queroworkar/www/blog/wp-includes/functions.php on line 4344

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/queroworkar/www/blog/wp-includes/functions.php on line 4344